Posts anteriores

terça-feira, 26 de abril de 2016

Localiza (RENT3) tem lucro de R$ 103 milhões no 1º trimestre de 2016

A leve melhora na linha final do balanço foi impulsionada pelo aumento de 5,5% do resultado antes de taxas, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês), para R$ 258,4 milhões.

Resultado de imagem para localiza
Na mesma base de comparação, a receita subiu 4%, para R$ 1 bilhão. Deste total, R$ 502,4 milhões foram arrecadados com aluguel de carros, alta de 8,5% em relação aos R$ 463 milhões registrados nos primeiros meses de 2015.

Já as vendas de seminovos, que têm sido um pilar de sustentação para o setor de locadoras, ficaram estáveis, em R$ 544,6 milhões.



A alta de 41% das despesas financeiras, para R$ 67,7 milhões, pressionou o resultado.

A receita líquida consolidada subiu 4%, a R$ 1,047 bilhão. A receita líquida de aluguel avançou 8,5%, enquanto a de seminovos ficou estável.
Resultado de imagem para localiza
Segundo a Localiza, a queda de 6,3% no volume de venda de carros foi compensada pelo aumento de 6,8% no preço dos veículos vendidos.

O Ebitda (sigla em inglês para lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) consolidado cresceu 5,5% na mesma base de comparação, a R$ 258,4 milhões.

A companhia teve lucro líquido de R$ 103 milhões no primeiro trimestre, alta de 2,7% na comparação anual, informou a empresa de gestão de frotas e aluguel de veículos. A alta de 41% das despesas financeiras, para R$ 67,7 milhões, pressionou o resultado.

A receita líquida consolidada subiu 4%, a R$ 1,047 bilhão. A receita líquida de aluguel avançou 8,5%, enquanto a de seminovos ficou estável. Segundo a Localiza, a queda de 6,3% no volume de venda de carros foi compensada pelo aumento de 6,8% no preço dos veículos vendidos.
Resultado de imagem para localiza
O Itaú BBA destacou que a companhia apresentou resultados melhores do que o esperado; a surpresa positiva foi divisão RAC, que apresentou crescimento de 10% na comparação anual da receita e margem Ebitda estável, “confirmando que as iniciativas lançadas nos últimos 18 meses para estimular a demanda de lazer estão dando frutos”. 

O BTG Pactual também destacou que a companhia teve um resultado forte e revisou as estimativas para os números da companhia novamente para cima com a surpresa do RAC e a queda menor do que a esperada nas margens de seminovos, elevando o preço-alvo de R$ 33 para R$ 34 por ação. 

Com o resultado, o BTG Pactual elevou o preço-alvo das ações da companhia. Segundo os analistas Renato Mimica e Samuel Alves, é “notável” que a Localiza ainda seja capaz de crescer o lucro líquido por ação e publicar um crescimento de retorno sobre o patrimônio (ROE, na sigla em inglês) em um cenário de queda “dramática” do PIB, alta inflação e taxas de juros elevadas. “Agora vemos a ação negociando a 17,3 vezes o P/L [preço sobre o lucro] de 2016, perto da sua média histórica e, portanto, mantemos nossa recomendação neutra”, indicam os analistas.
Resultado de imagem para localiza
A Localiza inaugurou apenas uma loja de seminovos no trimestre, mas informou que até o final do ano a rede será ampliada, em linha com a necessidade de renovação da frota.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentários...